The Following – Dica de Série


Faz tempo que não postamos uma dica de série.

Porém, esta série vale realmente a pena, um drama bem casado, os personagens muito bem elaborados.

the following-cartaz

The Following é uma série de televisão dramática norte-americana, criada por Kevin Williamson. Protagonizada por Kevin Bacon, estreou em 21 de janeiro de 2013 na Fox, também contando com James Purefoy, Shawn Ashmore e Natalie Zea no elenco. A série parte da premissa de um agente do FBI, Ryan Hardy, que investiga um criminoso que usa a tecnologia para criar uma rede de serial killers. Começou a ser exibida no Brasil a partir de 21 de fevereiro de 2013, pelo canal por assinatura Warner.

Kevin Williamson produziu a série para a Fox porque a emissora foi “a casa do seu programa favorito, 24“. Comparando Ryan Hardy com Jack Bauer, ele disse, “Às vezes eu fico acordado na cama durante a noite e choro por Jack Bauer! Claramente, há algo de Jack em Ryan. Ryan morreria para salvar o momento. Ele carrega o peso de cada vítima nos ombros”. Desde o início, Kevin tinha a intenção de produzir uma série sangrenta; ele também sabia que seria controversa.

Quando estava escolhendo o elenco, ele disse para seu agente que “queria alguém como Kevin Bacon” para o papel principal, ao que este respondeu, “Que tal Kevin Bacon?”. Eles entraram em contato com o ator, que havia passado quatro anos sem encontrar uma série pela qual se interessasse e acabou aceitando o papel.

Vale a pena assistir!

Abs

Luiz

Homeland – Dica de Série


Essa série é uma das melhores que já vi!

Para quem ainda não está assistindo, Homeland é uma adaptação do seriado israelense Hatufim, que conta a história do Sargento Nicholas Brody e da agente da CIA, Carrie Mathison. Em uma missão no Iraque, Carrie descobre que um prisioneiro de guerra americano foi convertido, e que agora está trabalhando com a Al-Qaeda para planejar um atentado terrorista aos Estados Unidos. Já Brody, foi dado como morto um tempo depois de desaparecer em uma missão, também no Iraque, em 2003. Após oito anos, o sargento é encontrado vivo, e levado para os Estados Unidos como um herói nacional que sobreviveu aos abusos físicos e emocionais do terrorismo. Com a informação que tem em mãos, Carrie liga os pontos e deduz que Brody é o tal prisioneiro convertido, que voltou para acabar com seu país.

Esse é o plot básico de Homeland. Porém, a série vai muito além. Com um roteiro inteligente e ágil, passamos a maior parte do tempo tentando entender aqueles personagens. Pistas são colocadas aqui e ali, mas não sabemos se Brody realmente se converteu; ou se toda confusão é apenas parte da mente perturbada de Carrie, que tem problemas psicológicos. A tensão é tão bem feita que uma das melhores cenas que eu vi nesse ano foi em uma conversa dos personagens Brody e Carrie durante um final de semana na casa de campo da família dela. Toda a direção dos atores e a edição da cena, estiveram perfeitos. Porém, não é só com esses dois personagens que passamos aperto. Claro, a série se dá muito bem pela atuação de Claire Danes e Damian Lewis.

Danes está formidável. Sua atuação está longe de tudo o que eu imaginava para uma mulher perturbada que trabalha para o governo. Foge de qualquer clichê, qualquer piloto automático ou área de conforto. Carrie é capaz de tudo para provar que suas teorias estão certas, então ultrapassa inúmeras linhas, entupindo-se de segredos tanto para a família, colegas de trabalho e o próprio Brody, o que deixa a personagem extremamente tensa. Danes passa essa tensão com tanta maestria que não chega a parecer interpretação em nenhum momento. A atriz construiu tantas camadas para Carrie que ela é completamente instável. As ações da personagem são arriscadas e sem julgamentos, o que torna tudo mais ágil e explosivo, pois não sabemos seu próximo passo. Sabemos que toda série precisa ter elementos surpresas, mas com Carrie e Brody como personagens, Homeland cria um ar de suspense psicológico a cada episódio.

Tão bom quanto Danes, está Damian Lewis, no papel do sargento Brody. Ao passo que vamos conhecendo sua história, é difícil não simpatizar, mas ao mesmo tempo, não se aterrorizar com a vida do personagem. Por lembranças, ficamos sabendo de algumas coisas que aconteceram durante os oito anos em que Brody esteve como prisioneiro da Al-Qaeda e de como ele reage ao estar de volta ao “mundo normal”. Os medos, os pesadelos, o pânico na tensão corporal de Brody são tão bem interpretado por Lewis, que até sua respiração ofegante tentando ser controlada merece créditos. O retorno ao dia-a-dia, como nem saber o que é You Tube, é bem mostrado em Homeland. A família Brody é outro trunfo da série. Os filhos são ok, mas Jessica, a esposa, está sensacional sendo interpretada por Morena Baccarin, que sofre ao esconder segredos, ao mesmo tempo que está feliz em ver o então ex-marido, vivo. Jessica parece prestes a desmoronar em certos momentos, e em alguns realmente o faz, como em uma cena íntima específica entre ela e Brody, com uma atuação emocionante e melancólica de Morena.

No ambiente da CIA, ainda conhecemos mentor e amigo de Carrie, Saul, a quem Mandy Pantinkin dá vida. O ator é excelente, e a série não precisa de diálogos excessivos para expressar os sentimentos de Saul, pois Patinkin passa tudo pelo olhar. A série vai trabalhando as teorias de Carrie e seus problemas psicológicos interferindo no âmbito profissional e pessoal; enquanto acompanhamos a vida de Brody e sua família, nos deixando presos na cadeira para saber se ele realmente está trabalhando para a Al-Qaeda. Política e romance se intrometem no meio de toda a trama de espionagem, conspiração e suspense, deixando tudo ainda melhor. Não é a toa que a série está concorrendo a três WGA e três Globos de Ouro, incluindo melhor série e atores para Danes e Lewis.

Vale a pena conferir.

Texto retirado do Apaixonados Por Séries.

Abs

Luiz

Lost – Dica de Série


Há alguns dias, acabou uma das maiores séries dos últimos tempos (de público, de rejeição, de contradição, de tudo)

Peguei essa matéria no dudewearelost.blogspot.com

Com lançamento confirmado para o dia 24 de agosto nos EUA, a Disney americana divulgou hoje a relação de extras que farão parte do Box Completo de Lost em DVD e Blu Ray.

Além de todos os 121 episódios da série, esse belíssimo box cuja arte é exatamente essa que você vê aqui em cima, trará mais um monte de coisa bacana.

– Mais de 30 horas de material bônus das 6 temporadas (incluindo extras já disponibilizados anteriormente nas caixas individuais da 1ª a 5ª temporada mais o material inédito referente à 6ª).

-Segmento com elenco e equipe refletindo sobre a série à medida em que os fãs são apresentados a tours por Oahu (Havaí) onde a série foi criada.

-Explorando o fenômeno global de Lost. Bônus mostrando a repercussão da série através grandes eventos como a Comic Con, entrevistas concedidas fora dos EUA, celebrações locais e até mesmo festas temáticas promovidas por fãs.

-Um olhar no extenso material de cena (roupas, acessórios, objetos) usado na série com depoimentos de atores, roteiristas e produtores onde eles exploram o significado de tudo aquilo, suas histórias e laços emocionais com os personagens.

-Um olhar bem humorado, mas não menos emocionante sobre cada personagem que morreu na série.

-16 hilariantes segmentos com celebridades e membros do elenco fazendo perguntas aos produtores Damon Lindelof e Carlton Cuse sobre a última temporada e muito mais.

Além desses extras confirmados oficialmente, o box trará também conforme comentei no post da repercussão do ‘The End’, um epílogo na ilha mostrando como foi a passagem de Hurley na posição de protetor do lugar e outros materiais ainda não divulgados.

Achou pouco? Então que tal ter uma réplica do jogo Senet que Jacob e seu irmão aparecem jogando no ‘Across the Sea’, além de uma réplica customizada da ilha, uma cruz Ankh, uma caneta lanterna da Dharma e um guia de episódios? Imperdível para qualquer fã, não?

Bom, a Amazon já faz pré-venda desse box tanto na versão em DVD (área 1 sem legendas) quanto na em Blu Ray (que muito provavelmente deve ter legendas e áudio em português). Tá esperando o que para começar a juntar a grana?

Abs

Luiz

Publicado em Séries. Tags: . Leave a Comment »

Prison Break – Dica de Série


Lá vamos nós. Hoje é uma dica de série. Uma série que já acabou, mas é muito boa.

Prison Break foi uma série de televisão de ação transmitida pela Fox com estréia em 29 de agosto de 2005. A história gira em torno de um homem que recebeu a sentença de morte por um crime que não cometeu e de seu irmão que elabora um plano para tirá-lo da prisão antes que aconteça a punição. A música-tema é uma composição de Ramin Djawadi, nomeado para o Prêmio Emmy de 2006.[1]

O último episódio da série, que se encontrava na quarta temporada, foi ao ar no dia 15 de maio de 2009. Além do series finale, a série conta com um filme intitulado “O Resgate Final (The Final Break)” que na realidade corresponderiam aos episódios especiais #23 e #24, que não entraram na cronologia da série, e que conta o intervalo de quatro anos ocorrido no último episódio, que foi ao ar na Fox americana, no dia 15 de maio.

Três países exibiram o filme em suas respectivas emissoras. “O Resgate Final (The Final Break)” foi lançado oficialmente em 21 de julho de 2009 nos Estados Unidos, simultaneamente nos formatos de DVD e blu-ray, e foi lançado em 21 de outubro de 2009 no Brasil.

Já existe a venda o box com todas as temporadas, quem tiver interesse, Clique Aqui.

Abs

Luiz

Dica de Série – Flash Forward


Como de praxe, mais uma dica de série:

FlashForward é uma série de ficção científica do canal estadunidense ABC, baseada em um romance original do Canadá escrito por Robert J. Sawyer. Com o final de Lost em 2010, os estudios da ABC esperam que seja o grande seriado que irá de fato prender as pessoas.

Em Maio de 2009, a ABC fez um contrato de 13 episódios para a primeira temporada de FlashForward. Nos EUA, os episódios começaram a ser exibidos às quintas-feiras do Outono de 2009, a partir do dia 24 de setembro. Em Portugal, o canal AXN exibe a série desde 7 de Outubro.

Sinopse:

Um misterioso evento global faz com que todos ao redor do mundo desmaiem simultaneamente por 2 minutos e 17 segundos e cada pessoa enxerga um relance das suas vidas seis meses no futuro a partir daquele momento. Quando todos acordam ficam surpresos com o que aconteceu. Estes “flashforwards” duraram somente dois minutos, mas quando aconteceram muitos morreram em acidentes envolvendo veiculos, aviões, e outros dispositivos que necessitavam de controle humano.

Um agente do FBI que reside em Los Angeles, Mark Benford (interpretado por Joseph Fiennes) tenta descobrir o que exatamente aconteceu e por que aconteceu. Ele cria um banco de dados interpretando os flash forwards das pessoas ao redor do mundo tentando resolver esse misterio.

Abs

Luiz

Dexter – Dica de Série


Para o fim de semana, desta vez, a dica é sobre séries …

Existem séries batidas, que muitos conhecem, que também são muito boas, mas a minha indicação hoje é Dexter.

Descrição

A série mostra a vida de Dexter Morgan, que trabalha na Polícia de Miami como especialista em padrões de espalhamento de sangue. Seu trabalho é muito importante para que o sistema seja eficiente em colocar os criminosos atrás das grades porém, quando o sistema falha, ele acaba tendo que fazer justiça com suas próprias mãos. E ele gosta muito disso! O grande drama da série é que ele tem que se passar como uma pessoa normal para o resto do mundo, inclusive para sua irmã, que também trabalha na polícia.

Para quem tiver interesse, a série já está a caminho da quinta temporada, mas vale muito a pena assistir. Ainda mais quem não for fazer nada no carnaval, seja por falta de grana, ou simplesmente por não gostar da folia. Baixe Aqui.

Abs

Luiz

Publicado em Séries. Tags: , . 2 Comments »