Três dicas para se desconectar do trabalho nas férias


Todos nós já juramos que vamos ignorar o trabalho durante as férias. O juramento, porém, é quebrado quando vamos “só” checar um e-mail (e ficarmos presos em algum problema corporativo). Pesquisas recentes mostraram que profissionais de TI de vários níveis se sentem menos pressionados a estarem disponíveis para suas empresas durante seu tempo livre, reconhecendo a necessidade de um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal.

A TEKsystems entrevistou mais de 1000 profissionais de TI, constatando que as empresas estão se ajustando para garantir aos funcionários um equilíbrio mais satisfatório. Entre os consultados com empregos nos níveis iniciais e intermediários de uma corporação, 85% responderam que não precisam estar disponíveis ao empregador durante as férias – ano passado, a média era de 74%. As mudanças são ainda mais significativas para os funcionários em cargos de liderança: 83% desfrutam das férias sem interrupção contra 30% em 2014.

Mesmo diante das estatísticas encorajadoras, muitos ainda lutam para encontrar esse equilíbrio. Para ajudá-los, alguns de seus colegas contam como aprenderam a aproveitar suas férias:

1. Crie um protocolo de contato
Para Joe Piazza, arquiteto de plataformas corporativas para a prefeitura e as escolas públicas de Andover, Massachusetts, os meses de verão americano são os mais trabalhosos e impossíveis de sair de férias.

“Se vou tirar férias de uma ou duas semanas, será durante o ano escolar. O verão é especialmente difícil para os que trabalham com TI no ensino fundamental porque é o momento ideal para a realização de projetos e atualizações sem atrapalhar a operação normal”.

Quando tira folga, Piazza monitora seu telefone e e-mail, tanto para estar ciente de qualquer problema capaz de se agravar quanto para obter a paz de espírito proveniente da constatação de que tudo corre bem.

Estabelecer uma pessoa como contato prioritário e assegurar que toda a equipe conheça os protocolos de emergência são outros passos que o ajudam a permanecer tranquilo. “O primeiro contato é o gerente de serviços ao consumidor, que supervisiona o balcão de atendimento e despacha os técnicos para lidarem com problemas nas salas de aula”, pontua.

Como Piazza é parte de uma equipe de três pessoas, cada uma com habilidades específicas e distintas, a organização estuda opções de treinamento intercalado.

2. Saia quando o negócio estiver calmo
“Sair em ferias é um desafio para qualquer profissional de TI, por diversos motivos”, explica Chris J. Meyers, gerente de TI na empresa de contabilidade James Moore & Co. “Tudo pega fogo quando sua empresa está operando em fechamento de trimestre fiscal. Eu já lidei com um telefone de trabalho no meu caiaque, no meio de um lago”, conta.

Quando está longe, Meyers se conecta frequentemente via e-mail e orienta sua equipe a contatá-lo por mensagem de texto em caso de emergências. Mesmo com esses canais de comunicação, tirar o tempo necessário para relaxar ainda é difícil. “Eu não me lembro da última vez em que tirei férias de duas semanas. Deve ter sido há 10 anos”, estima.

Ao invés disso, o executivo tenta coordenar seu tempo livre com ciclos de trabalho, optando por intervalos de uma semana ou alguns dias que emendem com finais de semana e outros feriados. “Às vezes, escapar para uma praia remota no meio do verão, onde não há sinal, é a única forma de relaxar por completo”.

3. Confie na sua equipe
Randy Kuehntopp, vice-presidente de TI na fornecedora de serviços de saúde ProNerve, afirma que as férias aumentam sua produtividade, mas demorou até que descobrisse como se distanciar do trabalho.

“Se você tem dificuldade em se desconectar, provavelmente está fazendo algo errado”, assinala. O executivo explica que, embora dê a algumas pessoas seu contato para emergências, ele não bate ponto enquanto está de férias, preferindo confiar em sua equipe para lidar com problemas críticos em sua ausência.

O mesmo é feito por Jennifer Minella, vice-presidente de engenharia na Carolina Advanced Digital em Cary, Carolina do Norte. Ela admite que aprender a se desconectar foi um processo que envolveu uma mudança de hábitos e mentalidade.

“Eu dizia a mim mesma que só iria checar meu e-mail para me manter precavida e deletar o lixo eletrônico, mas isso só me atrasava”, revela.

Jennifer explica o processo para se certificar de que tudo correrá bem durante sua ausência tem três elementos: preparação, equipe e mentalidade.

A preparação inclui a configuração do email para responder e notificar automaticamente seus parceiros, clientes e colegas de que estará fora do escritório dias (ou até uma semana) antes de sair de férias.

Ela também aposta em sua equipe para lidar com situações críticas. “É importante se cercar de pessoas em quem você confia, delegar funções e habilitá-los a tomar decisões na sua ausência”.

Acima de tudo, se desconectar exige uma mudança de mentalidade, o que significa aceitar não saber de todas as coisas que acontecem enquanto se está fora. “Na nossa cabeça, sempre achamos que estamos trabalhamos, mas é o tempo que passamos fazendo outras coisas que nos dá o descanso que precisamos”.

Fonte: CIO

Abs

Luiz

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: