Eficiência do NOC depende da combinação de sistemas e pessoas


Hoje em dia, as empresas utilizam intensamente a TI, pois todo o gerenciamento do “business” está vinculado de alguma forma com tecnologia, seja no sistema financeiro, no sistema de RH, no ERP ou em até em situações mais simples como balanças que fazem pesagem das cargas de uma indústria ou abertura de uma catraca.

Como podemos ver, a TI está envolvida e precisa ser cada vez mais proativa aos problemas e reagir rapidamente, reduzindo o tempo de parada dos sistemas e consequentemente das empresas. E como fazer isso em um mundo cada vez mais conectado e mais distribuído?

Dentro da administração de infraestrutura de TI, a primeira ferramenta capaz de fornecer informações preventivas é o NOC, sigla em inglês que significa Network Operation Center ou o Centro de Operações de Rede, que nada mais é que um conjunto de ferramentas e pessoas que podem antecipar os problemas enfrentados no nosso dia a dia.

Não basta ter um NOC. É preciso ter um NOC bem montado que conte com ferramentas que avaliem a saúde do ambiente, que gerem estatísticas do crescimento do ambiente, que monitorem o ambiente em tempo real, mas principalmente que possua uma equipe bem preparada e capaz de analisar, prever possíveis problemas e mitigar os riscos apresentando soluções.

Como apresentado, o NOC é um conjunto de sistemas – softwares – operados por pessoas preparadas. A escolha das pessoas dependerá muito da necessidade de cada projeto e o mercado conta com milhares de ferramentas para monitoramento do ambiente computacional. Basicamente, existem ferramentas comerciais e as “open-source” (software de código aberto, que não significa dizer que sejam gratuitas), e que não deixam a desejar frente a ferramentas comerciais. A escolha das ferramentas também depende do tamanho do ambiente, da quantidade de funcionários que a empresa disponibiliza para operar o NOC e principalmente em qual grau de detalhe é necessário monitorar esse ambiente baseado na criticidade da TI na operação da empresa.

Por exemplo: é possível monitorar, de forma simples, um servidor de e-mail verificando se está ligado ou desligado. Se necessitamos de um nível mais apurado possível, monitorar também quantos e-mails estão nas filas de entrada e saída, se o servidor está em uma blacklist que impeça o envio de mensagens , se o espaço está crescendo fora dos padrões normais e muito mais.

Atualmente as empresas de alto desempenho necessitam de um ambiente de TI monitorado e o NOC é essencial, pois como em outras áreas do conhecimento, ocorre um pensamento disruptivo onde a infraestrutura de TI sai de uma condição tradicionalmente reativa para uma proativa e alinhada com as estratégias do negócio.

O alinhamento da TI com os negócios da empresa está criando um novo cenário para o mundo corporativo onde o CIO não é mais uma gerador de despesas, mas um criador de soluções. E para isso, é necessário medir e ter controle do ambiente.

Entender claramente até onde a empresa pode ir com a atual infraestrutura e principalmente realizar os investimentos nas áreas necessárias na intensidade necessárias são obrigações da nova área de TI e o NOC é um grande aliado.

(*) Robinson Czelusniak é Gerente da Área de IT Services da Qualityware Informática e responsável por projetos de implantação de NOC com mais de 15 anos de experiência em TI

Fonte: CIO

Abs

Luiz

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: