Oito princípios guiam a autopromoção


A autopromoção é uma das coisas mais chatas que existem. Encontrar alguém que fica o tempo todo se vangloriando de alguma qualidade que acha que tem no superlativo é cruel. Promover as próprias conquistas pode parecer estranho e soar como narcisismo. Mas no mundo corporativo, onde a competição bastante acirrada e torna-se necessário mostrar o seu valor. Promover as próprias conquistas pode parecer estranho e soar como narcisismo.  Em algumas atividades é essencial para o sucesso profissional.

A autopromoção pode ser particularmente difícil para profissionais de TI, porque a maioria foi educada em sistemas nos quais o trabalho deveria falar por si próprio. Assim, esses profissionais se consideramlivres dessa tarefa, diz Jim Anderson, consultor de TI. Para um profissional dessa área, divulgar o seu trabalho é como colocar os sapatos trocados, acrescenta Curt Rosengren, um coach de carreira que trabalhou na indústria de TI.

Mas a autopromoção é essencial, segundo Peggy Klaus, especialista em comunicação e liderança que escreveu um livro sobre o assunto, chamado, “Brag! The Art of Tooting Your Own Without Blowing It”.

“Você precisa fazer com que as pessoas saibam o que está fazendo, o sucesso dos projetos, os obstáculos que superou, para que seja lembrado como uma pessoa importante”, reforça Klaus. A autora tem um bom argumento: Precisamos contar aos chefes que estamos trabalhando e o que já fizemos. Isso é a autopromoção em sua forma mais básica e não tem nada a ver com ser chato, mas com fatos. E não devemos nos sentir mal por divulgar a realidade.

“Os chefes não são videntes”, lembra Klaus, que acrescenta: “Eles me dizem com freqüência: tenho 70 pessoas para controlar. Não sei o que cada um está fazendo. Precisam me contar”.

Precisa de ajuda para aprender como fazer isso? Oito técnicas vão ajudá-lo a promover a si mesmo no escritório sem que pareça esnobe. Não é necessário implementar todas, ao mesmo tempo. O importante é escolher as mais adequadas ao seu ambiente e implementá-las. O que já é um bom começo.

1-    Aproveite as oportunidades
Quantas vezes seu chefe pergunta “como andam as coisas?”. As chances, afirma Klaus, de você ter respondido “normal, nada de novo”, são altas.

“Geralmente, os profissionais estão pouco preparados para responder a essa pergunta e acabam perdendo uma boa oportunidade com o chefe”, ressalta a especialista.

Em vez disso, Klaus recomenda aproveitar a oportunidade para dizer que tudo anda muito bem e falar sobre o progresso de seu último projeto ou da conquista de uma meta.

Revisão de desempenho é uma oportunidade de ouro para a autopromoção. Assim, se você se sente pouco confortável em momentos para um “tapinha nas costas”, que esse seja durante a revisão de desempenho. Vá preparado com uma lista de metas atingidas, projetos concluídos, desafios superados e feedbacks de alguns pares. Se perder essa chance para se autopromover, provavelmente não merece um aumento ou uma promoção. 

2-    Ajude outros enquanto se promove
Essa é uma boa forma de realizar a tarefa facilmente e fazer com que seu chefe saiba que cumpriu os prazos. Ainda mais eficiente que isso é dizer ao seu chefe – e aos seus pares – que está disponível para ajudar quem estiver precisando, diz Jim Anderson, o consultor de TI. Essa técnica é boa porque aproxima pessoas e demonstra seu valor para o chefe.

Da mesma forma, se você tem uma habilidade ou talentos específicos e pretende que as pessoas saibam, as ofereça aos colegas, diz Anderson. Por exemplo, se é bom em Power Point e sabe que alguém precisa fazer uma apresentação, se ofereça para olhar os slides e incluir recursos. A pessoa será grata e tenderá a recomendá-lo a outras. 

3-    Fale com energia
O problema com a autopromoção está, muitas vezes, no fato das pessoas não gostarem de falar sobre si mesmas, ainda mais se for de forma positiva. Para resolver essa questão, é bom pensar na autopromoção como o momento para falar sobre seu trabalho e não sobre você. E se você é um entusiasta sobre seu trabalho, a autopromoção se torna muito mais fácil, nota Curt Rosengren, coach de carreira.

“Se estiver falando sobre determinada tecnologia ou projeto sobre os quais está apaixonado, a autopromoção se torna um subproduto”, diz ele. A paixão é infecciosa, nota Klaus. “As pessoas são presas por ela. Respondem a ela, e se lembram”.

4-    Conte uma história

A autopromoção pode facilmente passar por alguns “eu”: eu lidero um time global de 5 mil profissionais. Eu consolidei cinco data centers em um. Recebi um MBA de Harvard. É o modelo Hilary Clinton de autopromoção. Mas também é um pouco cansativo.

Há uma abordagem melhor e menos autorreferente: crie uma narrativa, diz Klaus. Por exemplo, se resolveu o problema de uma implementação falha de software, você poderia resumir em algumas sentenças porque o projeto estava falhando e o que precisava ser feito para que tudo fosse arrumado.

5-    Busque dicas em sua audiência

Os especialistas em liderança dizem que a maneira como você promove seu trabalho deveria ser um espelho do estilo de sua audiência – não importa quem você está tentando impressionar. Por exemplo, diz Russ Edelman, autor de The Nice Guys Can Get the Corner Office (Portfólio 2008), se o seu chefe é um líder carismático, seu esforços de autopromoção devem combinar com sua energia e dinamismo. Se você age de forma submissa, pode não alcançar seu objetivo.

Da mesma forma, cuidado com situações em que seria inapropriado discutir seus feitos. Por exemplo, se ganhou uma promoção no mesmo dia em que uma demissão foi anunciada na sua corporação, é melhor esperar um ou mais dias para contar para as pessoas do escritório, aconselha Klauss.

6-    Faça alarde sobre os outros

Se estiver desconfortável em se autopromover, pode tentar dizer coisas boas sobre pessoas talentosas e esperar que a energia positiva volte pra você. Mas, sutilmente se promover enquanto aplaude outros é mais eficiente.

Mesmo que você faça isso pelos outros, não é certo que as pessoas façam o mesmo por você, diz Klaus. As pessoas não estão pensando em como ajudar os outros, mas em si mesmas.

É por isso que deveria tentar a técnica do Jim Anderson. Ele fala para usar o bom trabalho das outras pessoas para lembrar outras do seu. Por exemplo,  mostre como o bom trabalho de alguém lhe permitiu fazer um ótimo trabalho.

“Não diga, ‘ela fez um bom trabalho, e eu fiz um ótimo’, diz Anderson. Diga: ela tornou as coisas mais fáceis pra mim.

7-    Recolha uma série de bons feedbacks
Se você conseguir um e-mail de um colega de trabalho ou cliente o cumprimentando pelo bom trabalho, encaminhe para o seu chefe. Anderson recomenda acrescentar um comentário no e-mail encaminhado para que seu chefe se sinta impelido a responder, tal como, ‘eu acho que isso é algo que poderíamos discutir. Conorda?’ ou ‘Outro cliente satisfeito, você não acha?’

Não mande um e-mail sem acrescentar nada. “Se for algo para ler e apagar, não ficará na memória. Se o fizer ler, pensar e responder, tem alguma chance”.

8-    Crie um benchmark para si mesmo
Outra forma efetiva de expressar seu valor é comparando metas com outros que estão fazendo algo similar, seja dentro ou fora da sua organização, diz o autor de Nice Guys, Russ Edelman. Sem dar nomes, compare o trabalho que você faz em uma semana ou mês com o dos seus pares. Dessa forma, você mostra como é bom, pelo contraste entre você e os demais.

Essa forma de abordagem torna a coisa mais objetiva e isso é algo com que os profissionais de TI se sentem mais confortáveis.

Fonte: CIO

Abs

Luiz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: