Entender as demandas por tecnologia é vital


As tendências atuais de tecnologia disruptiva, que rompe ou destrói o que está em vigor, estão mudando a forma como fazemos negócios, tanto sob a perspectiva da força de trabalho quanto da empresa. Conectividade permanente, uso difundido da tecnologia de consumo, CIOs altamente pressionados e crescentes demandas de TI estão alterando a forma como os funcionários trabalham e as empresas funcionam.

De acordo com o Pressuposto de Planejamento Estratégico da Gartner, 40% ou mais do trabalho da empresa será “não rotineiro” até 2015, um aumento de 25% em relação a 2010. Para as empresas, a incapacidade de reconhecer e entender essas mudanças resulta não só em um aumento dos desafios de segurança de TI, mas também em oportunidades perdidas de crescimento.

À medida que as fronteiras entre o trabalho e a vida pessoal estão cada vez mais tênues, menos de dois terços dos funcionários em todo o mundo sentem que podem concluir seu trabalho dentro de um cronograma tradicional das 9 às 17 horas. A conectividade constante, a multiplicidade de stakeholders e das demandas de negócios globais têm originado uma mentalidade “always-on” (sempre ligada).

Esta conectividade constante, 24 horas dia por sete dias da semana (24X7), está alterando a maneira de fazer negócios e redefinindo esse conceito. E o funcionário moderno espera ser mensurado e gerenciado com base na sua produtividade, não pelas horas cumpridas atrás de uma mesa, o que indica uma mudança significativa em direção a um modelo de trabalho flexível.

Para atender às demandas de negócios e minimizar o desperdício de tempo com tecnologia ineficiente, os funcionários estão demandando dispositivos que possam ser utilizados em qualquer lugar e a qualquer momento.

A ascensão da tecnologia de consumo e a multiplicação de dispositivos de consumo móveis “inteligentes” transformaram os funcionários em usuários finais mais experientes, com grandes expectativas em relação à tecnologia e aos dispositivos que eles usam no local de trabalho.

Se as empresas não conseguem fornecer equipamentos apropriados e os aplicativos corretos para os funcionários trabalharem, a esmagadora maioria é suscetível a recorrer a seus dispositivos pessoais e se expor, em muitos casos, a uma tecnologia sem segurança.

Para os CIOs (Chief Information Officers), isso significa que fornecer aos funcionários as ferramentas certas é imprescindível para a produtividade dos colaboradores e essencial para a saúde e o crescimento dos negócios.

Com as condições econômicas recentes e a pressão constante aumentando sobre os CIOs, algumas empresas estão adotando uma abordagem de “esperar para ver” para administrar a força de trabalho e as demandas de tecnologia em evolução.

Ao não gerenciar o uso de dispositivos de consumo, novas plataformas e serviços no local de trabalho, as empresas estão arriscando a perda de dados e expondo-se a ameaças de segurança significativas. Pesquisas apontam que 50% das empresas com uma política de BYOD (em inglês, traga o seu próprio dispositivo) admitiram ter sofrido perda de dados.

No entanto, uma política de TI inflexível e extramente zelosa também é ruim, pois não só dificulta a produtividade, mas também incentiva os funcionários a buscar alternativas desprotegidas, simplesmente para contornar as dificuldades impostas pela estrutura.

Em um estudo recente da Fortinet (empresa americana de segurança de rede de alto desempenho), 1/3 dos trabalhadores admitiram ter violado ou estar dispostos a violar a política corporativa para uso de dispositivos pessoais, provando que a política, por si só, é uma forma ineficaz de proteção.

Há também um risco significativo para as empresas que subestimam a importância do desejo do funcionário por dispositivos e que não oferecem a eles escolhas tecnológicas atraentes e eficientes. Além de inibir a produtividade, a pesquisa mostra que a tecnologia ruim no local de trabalho e qualidade ruim do serviço de TI podem prejudicar significativamente a motivação e o moral dos funcionários.

Existe também evidências de que os profissionais vão analisar as opções de dispositivos, ao avaliar os potenciais empregadores, para filtrar as empresas “jurássicas”, atrasadas.

A mensagem para as empresas é clara: entender as demandas por tecnologia da força de trabalho é vital para o crescimento das empresas, a longo prazo. Esse entendimento pode impactar os resultados de uma organização tanto direta quanto indiretamente. Em vez de ignorar essas tendências, as empresas têm a oportunidade de adotá-la e aproveitar os benefícios que ela proporciona.

A solução, porém, não segue um padrão. As políticas de TI e a possibilidade do funcionário de escolher a tecnologia precisam ser orquestradas dentro de parâmetros claros especificados pela organização para atingir crescimento e gerar eficiência, bem como proteger os ativos. Por exemplo, as organizações podem considerar uma política de BYOD, se elas forem capazes de investir em soluções de segurança, bem como em soluções de gestão de dispositivos móveis.

Outra opção poderia ser investir em uma variedade de plataformas de dispositivos, como tablets e ultrabooks, que são altamente protegidos e gerenciáveis e que podem ser oferecidos aos funcionários com base na preferência e cargo.

Ao oferecer aos empregados as ferramentas certas, as empresas incentivam o aumento da produtividade, resultando em maior lucratividade, maior retenção de pessoas e melhor recrutamento. A nova geração de dispositivos para a área corporativa combina a conveniência de dispositivos de consumo com a segurança e a capacidade de gerenciamento de hardware empresarial, e, ao fazê-lo, atende tanto às demandas do funcionário quanto às do CIO.

A mensagem fundamental para as empresas é fazer com que desenterrem a cabeça da areia. O impacto das tendências tecnológicas atuais se faz sentir hoje e, se ignorado, as consequências no futuro poderão ser desastrosas e irreversíveis.

(*) Henrique Sei é diretor de soluções da Dell Brasil
 
Fonte: CIO
Abs
Luiz
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: