Por que muitos questionam a função de ‘Líder de TI’


Chegou a hora de parar de ser um líder de TI?

Os seus seguidores podem levar sua organização ao sucesso? Hoje em dia, sabe-se que os seguidores são tão vitais para uma equipe quanto os líderes. Seja você um líder ou um seguidor nas linhas de frente, considere que as duas funções são iguais e complementares.

Seja em uma organização, uma escola ou em um trabalho de campo, precisamos de um líder; alguém que queira assumir o comando e garantir o sucesso da equipe ou do grupo. Tanto dentro quanto fora do mundo empresarial, ser descrito como um líder é uma coisa boa. Isso frequentemente significa força, poder, importância; alguém que é carismático e zeloso. Mas e seus contrapartes, os seguidores? Se eles não quiserem ser líderes, no sentido verdadeiro da palavra, devemos considerá-los fracos, impotentes e desinteressantes?

Em defesa dos seguidores

A resposta é não, de jeito nenhum. Na verdade, ‘seguidor’ não deve ser considerado um termo inferior que significa fraqueza ou falta de motivação. Quem diz isso é Ronald Riggio, Ph.D., professor Henry R. Kravis de liderança e psicologia organizacional do Claremont McKenna College. Riggio, coeditor de The Art of Followership: How Great Followers Create Great Leaders and Organisations (A Arte de Seguir: Como Grandes Seguidores Criam Grandes Líderes e Organizações, em uma tradução livre), afirma que seguidores exemplares lideram tanto quanto os líderes formais.

As organizações têm que reconhecer que a ideia de liderança mudou. “Não se trata da liderança tradicional de cima para baixo, como no passado. As coisas são feitas em organizações baseadas em equipes, porque as pessoas compartilham a liderança e, juntas, fazem as coisas andarem”, afirma Riggio. “A liderança é um processo, não uma posição. É o que líderes e seguidores fazem juntos.”

Isso é especialmente verdadeiro em campos altamente técnicos, em que os seguidores geralmente tem mais conhecimento dos detalhes técnicos do que seus gerentes. Antes, os gerentes eram os peritos residentes, devido à sua longa experiência. Agora, os gerentes precisam contratar os especialistas mais capazes em sua área que tenham tempo de ficar a par das rápidas mudanças nas tecnologias. Assim, os gerentes de TI ficam livres para se concentrar no que fazem melhor—liderar.

Romper a semântica da liderança

Riggio define a liderança como a habilidade de mover um grupo em direção a um objetivo. “Isso significa que tantos os líderes formais quanto os informais podem fazer o grupo avançar. É por isso que os funcionários que tomam a iniciativa e ajudam a equipe são identificados como demonstrando ‘liderança’—mesmo se forem ‘seguidores’.” Isso não os torna líderes de facto, mas faz deles uma parte integral da equipe.

Para ser um líder de TI bem-sucedido, é importante reconhecer a função crítica que os seguidores têm para o sucesso. Rótulos à parte, os seguidores são tão importantes para uma equipe quanto os gerentes que os lideram. Um administrador de rede ou um engenheiro de software especializado pode liderar com ideias ou habilidades, enquanto seu gerente lidera com motivação e orientações.

De acordo com Riggio, o mais importante para se definir a liderança é não se prender à semântica. “A mensagem básica é uma reminiscência do velho lema do exército, ‘Seja tudo o que você pode ser’. Se alguém fizer isso e estiver alinhado em termos de valores e objetivos, haverá muita ‘liderança’ acontecendo.” Independente do nome, quanto todos trabalham para o mesmo objetivo, a organização tem uma chance maior de sucesso.

Lidere o seguidor

Se você é o líder que toma as atitudes na sua organização de TI, o primeiro passo é entender os pontos fortes dos seus seguidores. Saber o que eles fazem melhor irá ajudar você a guiá-los ao sucesso pessoal, junto com a equipe. Mas, para ser um líder realmente inovador de TI, Riggio sugere o seguinte:

  1. Identifique-se como um líder—isso pode parecer óbvio, mas é crucial para delegar funções dentro da organização. Gerenciamento e liderança, atualmente, são vistas como uma profissão por si sós. O gerente deve ser um especialista em liderança, mais ainda do que em TI. Assim, identificar-se como alguém que tem essas habilidades específicas é fundamental para o sucesso da organização.
  2. Compreenda suas responsabilidades—liderar outros pode ser uma tarefa formidável. Para a maioria das pessoas, o trabalho é uma grande parte de suas vidas. E é por isso que ser responsável por como eles se sentem em relação ao trabalho é uma tarefa tão importante. Como a responsabilidade é muito grande, aqueles que recebem a liderança devem demonstrar habilidades interpessoais exemplares.
  3. Trabalhe constantemente para ser um líder melhor—isso significa que os gerentes devem tentar ser melhores comunicadores, melhores delegadores e melhores unificadores. Eles devem garantir que tanto os objetivos da organização quanto os dos funcionários estejam alinhados e que todos estejam trabalhando juntos. Fazer isso requer grandes habilidades, e essas devem ser aperfeiçoadas e desenvolvidas continuamente.

No final, as equipes não podem simplesmente serem formadas pelos líderes mais fortes e gabaritados. Um navio precisa de um capitão, mas, tão importante quanto, ele precisa dos marinheiros. Afinal, são eles que executam as tarefas que mantêm a operação de TI funcionando.

Fonte: HP

Abs

Luiz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: